Santos Pró-Vida: Maria Goretti, Virgem e Mártir

maria goretti2           

Maria Goretti nasceu na cidade de Corinaldo, Itália, no ano de 1890 em uma família de 5 irmãos, muito pobre, porém, temente a Deus. Aos 9 anos, com a morte de seu pai, Maria Goretti e os seus tiveram que se mudar para uma casa onde conviviam sob o mesmo teto com uma outra família composta por um pai viúvo e dois filhos, sendo um deles Alexandre, um jovem que por várias vezes tentou seduzi-la, aproveitando-se dos momentos em que a menina ficava em casa para cuidar dos seus irmãozinhos menores. Mesmo sendo muito jovem Maria Goretti mostrava toda a sua maturidade e grande amor a Deus respondendo às investidas do rapaz de forma firme: “Não, não, Deus não quer; é pecado!”

Foi então, que, no dia 5 de julho de 1902, quando Maria Goretti estava costurando e vigiando sua irmã menor, que Alessandro entrou e a ameaçou de estupro. Ela se defendeu e começou a rezar, dizendo que era pecado e que ele iria para o inferno. Não conseguindo o que queria, ele lutou com Goretti que continuava rezando e lutando para se proteger. Vendo que nada conseguiria Alessandro lhe deu 11 facadas, ela gritou e tentou fugir, então, ele ainda lhe golpeou mais três vezes e fugiu. O pai de Alessandro chegou e levou Maria Goretti para o hospital onde foi operada sem anestesia, mas os médicos nada puderam fazer porque os ferimentos eram muito grandes.

Antes de morrer, para admiração de todos, Maria Goretti perdoou seu agressor, confidenciando a sua mãe: “Sim, o perdoo… Lá no céu, rogarei para que ele se arrependa… Quero que ele esteja junto comigo na glória eterna”. Para a comoção de todos, a pequena faleceu no outro dia, olhando para uma pintura da Virgem Maria.

E quanto ao seu assassino?

Alessandro logo depois foi preso, julgado e condenado a 30 anos de prisão. Três anos mais tarde ele recebeu a visita do Bispo local e se arrependeu, dizendo que teve um sonho com Santa Maria Goretti, no qual ela lhe entregava flores as quais pegaram fogo assim que ele as segurou.

Quando terminou de cumprir sua pena, Alessandro Serenelli foi à casa da mãe de Santa Maria Goretti, implorar seu perdão. A mãe da Santa disse: “Se minha filha, em seu leito de morte te perdoou, eu também te dou meu perdão”. O martírio desta adolescente, de apenas 11 anos, foi a causa da conversão do jovem assassino, que depois de sair da cadeia esteve com as 400 mil pessoas, na Praça de São Pedro, na ocasião da canonização dessa santa, e ao lado da mãe dela. Alessandro entrou para o Mosteiro da ordem menor dos frades Capuchinos. Lá, ele trabalhou como porteiro e jardineiro, viveu ali até o fim da sua vida e dizia que Santa Maria Goretti era sua pequena Santa.

Uma Santa Pró-Vida

Importante darmos atenção ao fato que a virtude heroica da castidade, testemunhada por Santa Maria Goretti, veio de sua intensa comunhão com Deus por meio da oração. Sua vida e exemplo nos devem impulsionar na vivência da pureza e na defesa da nossa fé diante de um mundo tão relativista em que vivemos.

Por ter conseguido preservar sua virgindade até a morte, ela é considerada um modelo de pureza para os adolescentes e jovens de hoje e por isso é também Padroeira da Casa Pró-Vida Mãe Imaculada, pois a defesa da vida está diretamente ligada à defesa da pureza. Sua Memória litúrgica é celebrada no dia 06/07.

Oração  a Santa Maria Goretti

Óh Santa Maria Goretti, que, reforçada pela graça de Deus, não hesitou, mesmo com a idade de 11 anos, em derramar teu sangue em sacrifício da própria vida para defender tua pureza virginal, olhai graciosamente para a infeliz raça humana, que se desvia muito longe do caminho da eterna salvação.   Ensinai-nos a todos, e especialmente à juventude, com coragem e presteza, que devíamos fugir, por amor a Jesus, de tudo o que possa ofender ou manchar as nossas almas com o pecado. Obtenha para nós a partir de Nosso Senhor, vitória na tentação, conforto nas tristezas da vida, e a graça que fervorosamente imploro-te, (fazer seu pedido), e possamos desfrutar um dia da imperecível glória do Céu. Amém.

Santa Maria Goretti. Rogai por nós!

 

Deixe seu comentário

*