O rei do aborto se converte ao Catolicismo

0 Comentário
712 Visualizações
Imagem: Wikipedia/Open Media Ltd.
Imagem: Wikipedia/Open Media Ltd.

A história de Bernard Nathanson é o tipo de história que vale a pena ser contada.

Trata-se de um caso particular de alguém que errou muito, se arrependeu e morreu convertido à fé católica, combatendo justamente aquilo que tanto promoveu em sua vida pregressa.

Bernard Nathanson, conhecido nos anos 70 como o “rei do aborto”, confessou ter sido responsável por mais de 75.000 abortos nos EUA enquanto o aborto era ilegal.

Renomado médico, fundou em 1969 a “Liga de Ação Nacional pelo Direito ao Aborto”, associação responsável pela primeira estratégia de promoção do aborto em todo o mundo.

Para isso, conta ele em registro de suas confissões, uma abordagem de três vias foi formulada para o avanço do aborto. A estratégia ainda é utilizada até os dias de hoje e consiste em:

  • Desumanizar o feto: ou seja, não há vida intra-útero, há apenas um amontoado de células e etc.
  • Falsificar as estatísticas: se uma mulher falecer devido a um aborto, digamos que foram 100.000. São dados clandestinos, mesmo, quem poderá aferi-los?
  • Jogar a culpa das mortes na Igreja Católica: afinal de contas, são os cristãos os responsáveis pelas 100.000 mortes clandestinas que ninguém consegue contar.

Graças à sua conversão, esse processo criado pelo próprio Dr. Nathanson foi revelado ao público e hoje sabemos que se trata de uma estratégia nas mãos de pessoas com grandes interesses na legalização do aborto.

Dr. Nathanson deixou de praticar abortos após a experiência de assistir a um aborto realizado com auxílio de Ultrassom. O médico percebeu que, ao se aproximar a pinça do bebê (pinça que lhe desmembrará), o bebê “fugia” e mexia a boca como se estivesse gritando.

Essa experiência resultou na elaboração do curta “O Grito Silencioso”, um símbolo da causa pró-vida no mundo todo, que demonstra como o bebê sofre com o aborto.

A conversão de Bernard Nathanson à Igreja Católica é um daqueles eventos inimagináveis, que trouxe muito esclarecimento no meio pró-vida, uma vez que um dos maiores promotores do aborto revelou publicamente o que ocorre por trás das cortinas dos movimentos abortistas.

Dr. Nathanson se converteu ao catolicismo e foi batizado em 9 de dezembro de 1996. Faleceu em 2011, combatendo os abortistas e defendendo a causa pró-vida até o fim de sua vida.

 

Sergio Morselli

Membro do Núcleo de Estudos da Casa Pró-Vida Mãe Imaculada


Foram só algumas horas, mas eu não conseguia imaginar continuar a minha vida...

Meu nome é N., tenho 45 anos, me separei recentemente....

MINISTÉRIO DA SAÚDE E ABORTO: NOVA PORTARIA

Noticiamos, com alegria, a Portaria 2282, publicada em 28 de...

Deixe seu comentário