Santos Pró-Vidas: São Luiz e Santa Zélia

0 Comentário
1532 Visualizações

No dia 12 de Julho, celebramos São Luiz Martin e Santa Zélia Guérin. Embora a parte mais conhecida da vida deste santo casal esteja ligada à geração da gloriosa Santa Terezinha do Menino Jesus, muitos passos de sua santidade, ocorreram dentro da família e na vivência quotidiana. Eles são padroeiros da Casa Pró-Vida Mãe Imaculada.

Acostumamo-nos a pensar que os candidatos mais cotados à santidade sejam monges, religiosos, padres, missionários, e nos parece ser até mesmo algo inédito, quando nos deparamos com a canonização de um casal. A vida matrimonial, sem dúvida alguma, é um fator essencial para a felicidade eterna, a qual por sua vez não faz distinção entre religiosos e leigos, mas antes, abre as portas para todos aqueles que desejam seguir a Cristo no seu estado de vida específico, quanto mais para os cônjuges que compõem a maior parcela da Igreja.

A vida dos santos

Luiz no ofício de Joalheiro e relojoeiro, Zélia, na condução da pequena oficina de bordado. O trabalho não foi limitador para a geração e educação de 5 filhas. Como a vida de qualquer santo, também enfrentaram grandes provações; dos 9 filhos nascidos, perderam 4 prematuramente. Sem deixar a educação dos filhos e o trabalho, esta família também se ofereceu devotamente à caridade para com os mais necessitados, à oração e ao serviço à Santa Igreja, numa demonstração clara de amor à Cristo, o qual não encontra barreiras a vocação dada por Deus a cada um.

Antes de se conhecerem, ambos tentaram seguir a vida religiosa, porém, sem êxito. Fatos como este, muitas vezes mostram o quão importante é o discernimento vocacional e a recepção com amor da vontade de Deus para nossas vidas. Dos frutos dessa união preparada por Deus, surgem 5 vocações à vida religiosa, dentre elas, destacadamente a da doutora da Igreja Santa Terezinha do menino Jesus.

O amor conjugal que une um casal cristão pelo respeito e submissão, demonstra quão necessário é colocar Deus no centro do matrimônio. Abaixo, um breve trecho de uma carta redigida por Santa Zélia a São Luiz, que dão provas do amor intenso entre estes dois santos:

“Estou ansiosa para estar perto de você, meu querido Luís. Eu te amo com todo o meu coração, e eu sinto ainda mais o meu afeto quando você não está aqui comigo. Seria impossível para mim viver longe de você. “(Carta 108)

É preciso também reconhecer que estamos todos apenas de passagem neste mundo, e portanto, o fundamento de um matrimônio é fazer com que ambos mutuamente, homem e mulher, cooperem para chegarem juntos à eternidade. Em 1864, Zélia descobre um câncer impossível de ser operado, que a leva à morte 12 anos depois. Alguns anos depois, Luiz, diagnosticado com esclerose arteriosclerose cerebral, após muito sofrimento físico e psicológico, entra na eternidade em 1894.

Exemplo para os casais 

O tempo em que vivemos, revela um mundo cada vez mais triste e solitário, onde o matrimônio encontra-se cada vez mais superficial e decadente, com poucos casamentos, e destes, menores ainda são aqueles que sobrevivem. Incontáveis os lares cristãos onde é mais recorrente o número de casais sem filhos por opção, ou ainda, quando os têm, sequer procuram tempo para estarem juntos na vida familiar e religiosa. No “corre-corre” do avantajado e promissor século XXI, “tempo é dinheiro” e um filho a mais, para muitos significa um fardo insuportável. Se não há caridade para a construção da família, quanto mais para o próximo, e assim caminham os homens e mulheres deste novo milênio.

São Luiz e Santa Zélia, vivendo num tempo em que as condições e técnicas para o tão almejado “bem-estar” eram muito mais limitados que os vislumbrados hoje, viveram na mais profunda união com Deus, ligando o seu sofrimento ao sacrifício diário de Cristo na cruz. Souberam levar a vida conforme a obediência a Deus e a resignação da própria vontade mostrando que a santidade também é possível aqueles que são chamados à vida matrimonial, e por isso, recebem hoje esta homenagem, da Casa Pró-Vida Mãe Imaculada, uma obra composta em grande parte por leigos que a exemplo deste casal, buscam servir a Deus na vida matrimonial, educando seus filhos na fé da Igreja, na caridade para com o próximo no serviço à comunidade.

São Luiz e Santa Zélia, rogai por nós!


ASSEMBLEIA DOS SANTOS INOCENTES

Nossa Senhora com um terno olhar, como de hábito, olha...

Santos Padroeiros, Santo Ivo

Nasceu em 17 de outubro de 1253, na França. Era...

Deixe seu comentário