Sua namorada abortou seus bebês gêmeos. Hoje ele é um padre pró-vida que trabalha para acabar com o aborto

0 Comentário
747 Visualizações

Padre Stephen Imbarrato nasceu em New Jersey (EUA) e foi ordenado ao sacerdócio depois de estudar no Seminário dos Santos Apóstolos, em Connecticut. Mas, antes disso, ele teve um incidente com o aborto em um caso que o levou a tomar paixão para acabar com o aborto nos Estados Unidos.

“A determinação do Padre Imbarrato de terminar com o aborto decorre de uma experiência pessoal que teve na juventude, quando uma ex-namorada abortou seus gêmeos”, disse Janet Morana, diretora-executiva dos Priests for Life (Sacerdotes pela Vida) e co-fundadora da campanha de sensibilização Silence No More. “Ele deu seu testemunho com o grupo Silence No More na Marcha pela Vida em Washington DC em 2004. Foi a primeira vez que um pai pós-aborto se uniu à campanha para dizer que lamentava a paternidade perdida. Muitos homens corajosos têm seguido o seu exemplo.”

Como pai solteiro, ele adotou um filho da Colômbia em 1987, porém anos antes disso, ele havia sido cúmplice no aborto de sua namorada. Mais tarde, ele veio a descobrir que ela esperava gêmeos.

Em 1974, ele disse: “Eu não ajudei minha namorada quando eu a engravidei”, e hoje ele compartilha a culpa pela decisão dela em abortar. Somente anos mais tarde, quando já era um seminarista, que ele descobriu que ela estava grávida de gêmeos.

Pouco tempo depois da fundação da campanha de conscientização Silence No More em 2003, com a finalidade de dar às mulheres pós-abortivas uma plataforma pública para falar de como o aborto as machucou, Padre Imbarrato, que era então um seminarista, entrou em contato com as co-fundadoras Janet Morana e Georgette Forney para contar de sua própria dor, remorso e arrependimento.

“Então, com a permissão do seminário, no encontro de 2004, ele foi o primeiro homem a dar testemunho”, lembrou Morana. “Recordo-me de quão poderosa foi a sua declaração: “Que homenzinho covarde eu fui por colocar pressão sobre a minha namorada para fazer um aborto.” Foi a primeira vez que um homem publicamente pediu desculpas às mulheres, e a acolhida do seu testemunho foi tremenda.”

Essa paixão pró-vida levou Imbarrato a fundar dois grupos pró-vida em Albuquerque, Novo México (1). E, agora, ele está se unindo ao time pró-vida Priests for Life como sacerdote trabalhando em tempo integral para acabar com o aborto. Padre Imbarrato recebeu isenção do Arcebispo Michael Sheehan para poder trabalhar todo o tempo com o ministério pró-vida de Priests for Life.

“Nos últimos 10 anos, tenho sido abençoado por estar no ministério paroquial, bem como no ministério pró-vida. Acredito que agora é o momento certo para responder ao chamado de Nosso Senhor de dedicação integral ao ministério dedicado em acabar com a matança de crianças não nascidas”, disse Padre Imbarrato. “Que melhor forma de fazer isso senão com o Padre Frank Pavone e a equipe Priests for Life? Eu sou muito abençoado!”

Pe. Frank Pavone declarou estar muito contente por ter em sua equipe um homem de tanta paixão e dedicação como o Pe. Imbarrato.

“Pe. Imbarrato é uma forte soma para uma equipe já forte de Sacerdotes pela Vida”, disse Pe. Pavone. “O crescimento desta equipe diversificada de líderes ao longo dos anos tem sido natural. Os líderes tem se unido a equipe após anos de colaboração conosco e de desenvolvimento de um relacionamento de

comunicação e confiança. O caso do padre Imbarrato não é exceção. Eu o conheço e tenho trabalhado com ele nas trincheiras pró-vida antes mesmo de ele entrar para o seminário. Ele pensa com clareza sobre a tragédia do aborto e responde a isso com muita coragem.”

Desde a sua ordenação em 2005, Pe. Imbarrato tem trabalhado no ministério paroquial da Arquidiocese de Santa Fé, que engloba Albuquerque, o centro do aborto tardio(2) nos Estados Unidos. Ali ele fundou o Projeto Defendendo a Vida(3) e mais tarde iniciou o Protesto ABQ(4) para garantir que todo aquele que vive, trabalha ou visita Albuquerque saiba que ali existem bebês que são abortados durante todos os estágios dos nove meses de gestação por qualquer motivo.

Apesar de ele continuar a viver em Albuquerque, Pe. Imbarrato entregou as rédeas dessas organizações à novas lideranças, afim de poder dedicar-se e viajar nacional e internacionalmente com o trabalho de Priests for Life.

Notas de rodapé acrescentadas pela tradutora:

(1) Albuquerque é considerada o centro dos abortos tardios nos EUA, isto é, abortos que são realizados nos sétimos, oitavo e nono mês de gravidez.
Existem muitas mulheres que, estando num estágio avançado de gestação, viajam de outros estados e também de outros países para a cidade de Albuquerque para aí realizar um aborto tardio, uma vez que em esta cidade se encontram as maiores e mais antigas clínicas de aborto especializada em abortos no sétimo, oitavo e nono mês.
Em razão da enorme quantidade de abortos que realizam diariamente na cidade de Albuquerque, ela é conhecida como “Capital do Aborto” e também “Auschwitz Americana”.
Apesar de pesquisas apontarem de 87% da população da cidade não esta de acordo com abortos a partir do terceiro trimestre, as clínicas de aborto operam normalmente pois contam com advogados, publicitários e outros funcionários de alto escalão que manejam as leis para perpetuação da situação.

(2) Aborto tardio – feito no terceiro trimestre (legalmente permitido até o momento do nascimento).

(3) “Project Defending Life”
http://www.defendinglife.org/pro-life_new_mexico/index.html

(4) Protesto com a finalidade de criar leis municipais que criminalizassem a pratica do aborto dentro dos limites da cidade de Albuquerque.

Why abortion is immoral

Fonte: LifeNews

Tradução: Tathiane Locatelli
Twitter: @tathilocatelli


EUA COM NOVO PRESIDENTE? SE SIM, GRANDE DERROTA PARA A VIDA

Dá-se a entender que Joe Biden vai mesmo assumir a...

IMPORTÂNCIA DO VOTO CONSCIENTE

Em 2005, antes do concílio em que ele seria eleito...

Deixe seu comentário