Sou homem e fiz um aborto

N. e sua ex-namorada fizeram um aborto e homem relata o que se passou e como vive hoje

jhuyguy

“Há uns 20 anos – hoje, tenho 51 anos- eu tinha uma namorada. Após alguns meses de namoro acabamos engravidando. Eu não tinha planos de casar e nem de formar uma família naquele momento.

Como não era ligado em religião, era muito materialista e achava que um feto seriam apenas um montinho de células. E que se não nascesse não faria falta a ninguém. Mais ainda, eu não queria atrapalhar os meus planos de vida. Provavelmente na época minha vida ficou realmente mais fácil sem um bebê.

Com a desculpa para a consciência de que uma criança deve ser sempre bem-vinda, esperada, desejada, o que não era o caso, apesar de sermos da área da saúde e sabermos dos riscos referentes ao procedimento, fizemos o aborto. Talvez antigamente eu pensasse que a minha namorada havia feito o aborto, mas hoje penso diferente, ambos fizemos. Acredito no fundo já saber que era errado, pois até hoje não havia contado para ninguém.

Com o passar dos anos, esta situação ressurgiu do meu inconsciente e foi crescendo em mim um sentimento de culpa, até que este ano ficou mais difícil de conviver com ele. Acredito que para as mulheres seja mais difícil ainda. Falar sobre o assunto tem me ajudado um pouco.

Fico pensando também: Mas, se naquele útero, além das células tivesse uma alma? Interrompi os planos de Deus? Além de um crime que cometi perante a lei, será que pequei muito grave? Acredito que sim e como não posso voltar atrás gostaria de tentar remediar. Mas como posso remediar? Tentando evitar que isto aconteça com mais pessoas. Isto poderia acalmar este remorso que me persegue.

Fico mais certo ainda que foi um erro ouvindo de próprias mulheres que abortaram carregam este sentimento igual ao meu, e que não abortou está muito feliz por não ter cometido tal erro.

A decisão de abortar as vezes é muito mais simples do que de assumir naquele momento, mas é errada, e seu preço vem com o tempo. Temos que ser como estes exemplos de pessoas que não abortaram e são muitos felizes com seus filhos e convictas de ter feito a melhor opção. Sei que pode ser difícil esta resolução, mas se você tem dúvida, opte pelo certo, pela vida, pois o futuro irá te mostrar que você acertou.

Hoje tenho 51 anos, sou casado e tenho 2 filhos que amo muito.   Quanto a ex-namorada, não tenho mais contato e torço para que ela esteja bem! ”

Testemunho concedido à Marcia Elizandra Faustino

Deixe seu comentário

*