Diferenças entre homens e mulheres: existem de verdade?

0 Comentário
437 Visualizações

Durante muitos anos, as mulheres foram consideradas “sexo frágil” ou menos capazes para a realização de determinadas tarefas, sejam intelectuais ou físicas – mas baseado em que estas ideias surgiram? Seriam realmente fundamentadas na anatomia, fisiologia e demais ciências médicas? Neste mês, nossa coluna não tratará de nenhum tema diretamente ligado a saúde/doença, mas falaremos sobre as nossas diferenças HOMEM x MULHER do ponto de visto da anatomia e fisiologia.

As diferenças se iniciam já na fecundação – união do óvulo materno e espermatozoide paterno – sendo o novo ser formado por 23 pares de cromossomos, que determinarão a sua carga genética. Destes 23 pares, 22 pares são idênticos entre homens e mulheres, e apenas 1 par (chamados de cromossomos sexuais) será o responsável por sermos biologicamente MULHER 23XX ou HOMEM 23XY.

Outra  diferença  é  na  produção  hormonal – mulheres têm maior quantidade de ESTRÓGENOS no organismo, sendo que a sua produção e liberação ocorrem de forma CÍCLICA, variando em quantidade ao longo dos dias do ciclo menstrual; já nos homens os hormônios predominantes  são  os  androgênios,  que   são produzidos e liberados de forma contínua a partir da puberdade. Estes hormônios são os responsáveis pelo desenvolvimento das características sexuais femininas (desenvolvimento das mamas e pelos pubianos, início da menstruação, etc.) ou masculinas (alteração da voz, aumento da pilificação, etc.).

Nas mulheres também existe a produção de androgênios (testosterona), porém em quantidade muito menor – cerca de 6% do total mas- culino. Esta diferença é responsável por outra discrepância entre homens e mulheres – ao final da adolescência um MENINO tem mais de 60% de seu peso em massa muscular, enquanto uma MENINA tem cerca de 40%, por- tanto, jogos que envolvam força entre meninos e meninas possivelmente seriam desiguais. Por outro lado, as mulheres têm maior flexibilidade e coordenação motora, o que as tornam naturalmente mais aptas para atividades como ginastica artística, patinação, etc.

Existe também as diferenças anatômicas, sendo uma bem marcante a diferença da bacia óssea (quadril), que nas mulheres costuma ser mais larga que nos homens, afim de facilitar no momento do parto. Outra diferença é na distribuição dos pelos, que costumam acontecer em maior quantidade nos homens, o que os leva a terem maior transpiração e a pele mais oleosa e maior dificuldade de controle da temperatura corporal em clima quente.

Para aqueles que afirmam que as mulheres são o sexo frágil, possivelmente não entendem muito de imunologia, pois o sistema imune parece ser bem mais eficiente nas mulheres. Além do mais, por diversos motivos, as mulheres vivem cerca de 4 a 10 anos a mais que os homens, portanto, na verdade somos mais resistentes, isso sim!

Enfim, percebemos nestes poucos exemplos citados que HOMENS E MULHERES SÃO MESMO DIFERENTES do ponto de vista bio- lógico, porém que isso não nos torna melhores ou piores, mas ao contrário e sim, nos torna ainda mais COMPLEMENTARES.

Dra. Bruna Driessen Pidluznyj

Consagrada da Comunidade Católica Vale de Saron Médica Ginecologista e Obstetra


O feminismo é o câncer da humanidade?

Recentemente, em uma palestra, uma jovem disse que havia ouvido...

 “Eu poderia ter tirado não só a vida do meu filho, mas também a minha"

N. foi acompanhada pelo movimento pró-vida do Rio de Janeiro,...

Deixe seu comentário