“Eu poderia ter tirado não só a vida do meu filho, mas também a minha”

0 Comentário
735 Visualizações

N. foi acompanhada pelo movimento pró-vida do Rio de Janeiro, desistiu do aborto e no parto teve grandes complicações de saúde. Confira o relato:

 

“Doutora, estamos esperando o bebê. Queria desistir de tudo, mas Deus te usou para acalmar minha tempestade. Muito obrigado. Nossa família foi restaurada. Continue fazendo este lindo trabalho, não tem dinheiro que pague.”

A gravidez

“Um dia descobri que estava grávida. Meu casamento de 16 anos estava falido, com uma filha de 11 anos entre nós. Me vi desesperada, fui na internet procurar uma saída, pensei em tirar o bebê. Mas fui fazer uma consulta. Quando entrei na sala, a doutora com um olhar tão singelo me ouviu com todo carinho. Me deu todo apoio, me senti amparada. Chorei muito. Resolvi lutar pela minha família e meu bebê. Com muito carinho então minha família foi restaurada, para a glória de Deus.

Cheguei aos 9 meses. Hora de ver meu bebê, tudo pronto para sua chegada.

Fui ao hospital, sofri todas as dores de um parto, cheguei a 10 centímetros de dilatação, mas nada do bebê nascer. Fui para sala de cirurgia, então a surpresa: eu tinha tido um câncer no útero.

Os médicos retiraram minha irmã às pressas da sala, logo vi que tinha algo estranho acontecendo. Pediram ali mesmo para eu entrar em contato com meu esposo, pois precisavam me operar às pressas. Vi a mão de Deus, decidimos e assinamos um termo. Retirei um ovário, as trompas e fiz a reconstrução da bexiga, pois a placenta estava colada nela. Vi Deus agindo em minha vida. Eu poderia ter tirado não só a vida de meu filho, mas também a minha.

Conto com lágrimas nos olhos… Por ver que existem pessoas que vieram para fazer a diferença na vida de alguém. Hoje está aqui a joia mais preciosa que Deus me enviou.”

Casa Pró-Vida Mãe Imaculada

Movimento Pró-Vida RJ


OS SANTOS INOCENTES E A ATUAL CULTURA DA MORTE

Comemoramos, neste dia 28 de dezembro, a festa dos Santos...

Deixe seu comentário