Engravidar não estava nos planos desta mãe, mas ela aceitou o bebê com auxílio da Casa Pró-Vida

0 Comentário
546 Visualizações

“Quando eu descobri a gravidez, já estava com quase 12 semanas. A partir daí, procurei realizar um aborto. Porque eu não queria, não foi uma coisa planejada, já sou viúva há quase 8 anos, eu me mantinha, tinha minha família, com quase 38 anos. E o relacionamento foi breve e acabei me envolvendo. Tinha outros planos, engravidar não estava nos meus projetos.

Eu não me preocupei com a gestação. Como minha intenção era tirar, não fazia exames ou ia ao médico. Mas minhas tentativas não eram garantia da concretização de um aborto.

Eu não dormia, não comia, estava empurrando os dias. Não queria que ninguém soubesse! Só o pai da criança sabia e me dizia que o que eu decidisse estava bom, era meu corpo: abortar ou não, ele não se opôs.

Aí conheci a Casa Pró-Vida e saiu um peso dos meus ombros. Porque, assim, do fundo do meu coração, não sei se teria coragem de fazer um aborto. Na realidade, eu sabia que era uma vida e que eu não ia conseguir viver com esse fato – de realizar um aborto. A Casa me deu o que eu precisava, carinho, ajuda.

Eu imaginava a reação dos meus filhos e eles ficaram super felizes. Minha vida mudou! Meu bebê é o xodó da minha casa. O pai não faz muita questão de ver o filho, ele ajuda porque eu entrei na justiça. Meu filho tem a mim e minha família. E, com tudo que aconteceu, hoje eu sinto vontade de ajudar os outros, eu salvei a vida dele e ele a minha.”

Testemunho concedido à Casa Pró-Vida Mãe Imaculada

Entrevista por: Marcia Elizandra Faustino


ESTATUTO DA GESTANTE

Em dezembro de 2020 o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) propôs...

Foram só algumas horas, mas eu não conseguia imaginar continuar a minha vida...

Meu nome é N., tenho 45 anos, me separei recentemente....

Deixe seu comentário