NOTICIAS ATUAIS

1 Comentário
303 Visualizações

Ativistas pró @b0rt0 incendeiam centro de acolhida a gestantes e seus bebês

Após a divulgação recente de que os juízes da suprema corte americana pretendem revogar uma decisão de 1973, a qual permite até então o aborto naquele país, muitos centros pró vida e igrejas vem sofrendo repetidos ataques por parte de ativistas. O caso mais recente foi o incêndio de um centro de acolhida à gestantes em risco de @b0rt0.

O incidente aconteceu no último dia 6, na CompassCare, em Buffalo, estado de Nova York. Esta organização se dedica a oferecer serviços de amparo às gestantes em crise e aos seus bebês, após o parto. As janelas da recepção e do consultório foram quebradas pelos ativistas que iniciaram o incêndio por esta parte. Embora acionados imediatamente, os bombeiros logo chegaram ao local, mas infelizmente, as avarias foram significativas, o que impedirá por um bom tempo, o trabalho que vinha sendo oferecido pelos voluntários desse centro.

Os ativistas ainda deixaram sua “assinatura” com uma pichação contendo a seguinte frase “Jane este aqui”, uma alusão direta ao grupo Jane’s Ravenge, que vem realizando ataques terroristas às instituições pró vida, desde a notícia de uma possível revogação da sentença Roe x Wade.

Você pode estar se perguntando, porque os ativistas contrários à vida dos nascituros se manifestam descaradamente, cometendo crimes e assinando o feitio. Em primeiro lugar é importante saber que essas organizações contam com muitos recursos financeiros de corporações milionárias, e até mesmo com a defesa de advogados caríssimos. Ressalte-se igualmente, que tal ativismo é visto como “positivo” por muitos, vide os incêndios recentes de igrejas no Chile e em outros países. Espera-se que a justiça americana encontre os terroristas responsável e que sejam devidamente punidos. Rezemos pelos pró vida dos EUA que estão cada vez mais ameaçados.

__________________________

MARCHA PELA VIDA NO BRASIL DESTACA O VOTO PRÓ-VIDA

No dia 07 de junho foi realizada em Brasília a edição de número 15 da Marcha Nacional Pela Vida com o tema “A vida depende do seu voto”. O tema é propício, tendo em vista as eleições próximas, e o fato de que candidatos aos cargos mais importantes do país já vem se pronunciando favoravelmente ao ab0rt0.

Após 2 anos de edições digitais, a Marcha pela Vida volta este ano em sua forma presencial. Cabe lembrar a importância de eventos como esse para conscientização acerca da defesa da vida e da participação do povo brasileiro em torno dessa causa. O evento também procura incentivar a aprovação do Estatuto do Nascituro, que se encontra na Comissão de Direitos da Mulher. A aprovação deste, garante maior proteção aos nascituros contra arbitrariedades ameaçadoras por parte do Estado.

__________________________

MP MG À CAÇA DE ESCOLAS CRISTÃS

Qualquer um que adentrasse uma escola cristã jamais esperaria encontrar lá apologistas da “ideologia de gênero”, ou qualquer material propagando o “h0m0seksualismo”; isso porque a lei dessa religião proíbe o que ela própria chama de “comportamento sodomítico” desde muitos séculos atrás – muito antes desse grave pecado ser recoberto de eufemismos, dentre os quais a própria palavra “h0m0seksualismo”, já aceita hoje com tanta naturalidade. Não é assim, no entanto, que o Ministério Público de Minas Gerais sente as coisas. Escandalizou-se, no ano passado, com a escola do pastor Jorge Linhares, o Colégio Batista Getsêmani de Belo Horizonte, não porque “discriminasse h0m0seksuais” ou qualquer coisa do tipo, mas simplesmente porque publicou-se no Instagram um vídeo em que se fazia o contraponto cristão à “ideologia de gênero”, com argumentos símplices, adequados à estatura intelectual dos meninos, que ressaltavam a obviedade da lei natural manifesta na Sagradas Escrituras e em toda a Criação. Por isso o pastor foi intimado, qual criminoso, pelo Ministério Público a depor.

Expediente análogo é empregado agora contra uma escola católica, o Recanto do Espírito Santo, na mesma capital. O gravíssimo motivo, desta feita, foi a distribuição para os pais das crianças de um informativo que alertava, entre outras coisas, contra o uso de símbolos de unicórnios, caveiras, arco-íris, e aquele mais infame, sempre visto estampado nas camisetas de párias desajustados e adolescentes irritadiços: a cara de Che Guevara. Aos olhos do Ministério Público de Minas Gerais, isso configura “patente discurso de ódio de cunho homotransfóbico”, o que quer que isso signifique. Novamente temos cristãos sendo acossados pela sua observância da lei natural, ou quem sabe apenas por terem senso estético. Não se observam, em ambos os casos, nada do que configure “preconceito”, “discurso de ódio”, ou “discriminação”, mas tão somente instituições cristãs transmitindo aos pequenos seus valores, e aquilo que elas entendem ser benéfico para as suas vidas. Por isso o MPMG pede que o colégio seja condenado a indenização de R$500.000,00, e que custeie a produção e divulgação de material “contra-narrativo” ao suposto “discurso de ódio”. Em suma, pede que se arruíne financeiramente, e que se dane espiritualmente, indo contra a própria consciência e contra seu Deus.

A Lei 7.716, de 05/01/1989, que o MP pelo menos não deveria transgredir, determina que se puna, no seu Artigo 20, quem “[p]raticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.” Nada há nesse texto sobre “gênero”, ou “orientação sexual”, mas há, sim, proibição de discriminar segundo a religião. O MPMG, obrigando evangélicos e católicos a ir contra a lei da própria religião, não faz outra coisa senão a pior ofensa contra a sua fé, a sua liberdade de culto, a sua liberdade religiosa. O MPMG pede que os cristãos escolham entre estar em paz com o poder judiciário ou com seu Deus. Sabemos o que esses cristãos exemplares escolherão, e para seu grande benefício, pois “Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós” (Mt 5:11-12). No meio tempo, se você puder ajudar, assine a petição: https://citizengo.org/pt-br/ed/207722-apoiamos-o-colegio-recanto-do-espirito-santo?language=sk

__________________________

CONIVÊNCIA, INOCÊNCIA OU OMISSÃO?

Estamos percebendo um avanço na política de empresas poderosas em relação à cultura da morte. Além de empresas ligadas à midia, que já adotaram um alinhamento pró-ab0rt0, diversas empresas comerciais já passam a promover abertamente esse crime contra a humanidade.
A Amazon divulgou que irá pagar as despesas de suas empregadas para a realização do ab0rt0. Na mesma linha a Starbucks, multinacional norte-americana de cafés especiais também disponibilizará recursos para apoiar esse crime contra o indefeso bebê. Apple, Levis Strauss, Citigroup entre outras estão na mesma linha.
Agora perguntamos: qual o nosso comportamento como cristãos ou pessoas que são contra o ab0rt0? Como nos comportaremos? Fecharemos os olhos e continuaremos comprando esses produtos, financiando essa guerra contra os indefesos que nem nasceram?
A fase da inocência passou, entramos aí na possibilidade da conivência por omissão.

__________________________

MULHERES SALVAM 4 BEBÊS DO ABORTO PARTILHANDO SUA HISTÓRIA

Num dia normal, 15 mulheres do estado do Mississipi se reúnem para uma nova atividade. O que vão fazer? Tomar um chá e jogar conversa fora? Não, decidiram salvar mulheres e crianças em risco de aborto, na frente da Jackson Women’s Health Organization, a última instalação de aborto restante no Mississippi.

Vestindo camisetas pretas com os dizeres “Ask Me My Story” (pergunte-me sobre minha história) em letras brancas, as mulheres compartilham sua história pessoal de arrependimento na realização de abortos, interagindo nas calçadas e até entrando na clínica para conversar com funcionários. O primeiro resultado foi o cancelamento de 4 consultas e um pedido de demissão de uma das funcionárias da clínica.

A ideia veio de Serena Dyksen, fundadora do She Found His Grace, um ministério de recuperação do aborto. Dyksen acredita que mulheres e homens que passaram pela experiência do aborto são as vozes mais fortes para acabar com a prática. A Casa Pró Vida Mãe Imaculada segue na mesma linha trabalhando com diversos testemunhos de mulheres que estavam em risco de aborto e foram convencidas a não realizar.

__________________________

PROMOTOR FINLANDÊS QUER PRENDER PARLAMENTAR POR CITAR A BÍBLIA

Päivi Räsänen está enfrentando uma batalha judicial pelo simples fato de haver citado a Bíblia. Conhecida por se posicionar contra o aborto e a eutanásia, e por defender ideias cristãs, a parlamentar finlandesa é acusada de proferir “discurso de odio”.
Apesar da recente decisão da corte de absolver a parlamentar, o promotor declarou que pretende recorrer para a Corte de Apelação, o que colocará Päivi novamente em risco de ser condenada a até seis anos de prisão, por defender suas crenças religiosas publicamente.
A ação é uma ameaça à liberdade religiosa na Finlândia, e principalmente à liberdade dos cristãos daquele país, no que se refere à defesa da vida e da família. Mas Räsänen se mantém firme, e diz que não será intimidada a esconder sua fé. Segundo ela, “quanto mais os cristãos silenciam em temas controversos, menor se torna o espaço da liberdade de expressão”.

__________________________

DESESPERO E TRAMA DOS AB0RT1STAS AMERICANOS

Ao que tudo indica, graças a anos de lutas, a famigerada decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos (Roe x Wade), que permite o assass1nat0 de bebês (ab0r to), está para cair. Os atuais juízes daquela Corte já teriam formado maioria para uma decisão em defesa da vida dos inocentes. Todavia, o julgamento ainda não aconteceu.
Para grande surpresa muitos, este parecer, que deveria correr em trâmite secreto, como sempre acontece para tantos outros casos, vazou ao público. Presumivelmente, não foi algo por engano, mas por uma ação orquestrada dos grupos ab0rt istas americanos, desesperados com a possibilidade de não mais lucrar com a m0r te dos inocentes.
Com esse vazamento, eles pretendem forçar uma certa reação social e ter um pretexto para colocar grupos cooptados para protestar (como sói acontecer em ações semelhantes de esquerdistas). Assim, esperam intimidar os juízes e reverter a decisão.
A reversão de Roe x Wade, uma decisão de 1973 pautada em uma mentira que tem como fruto milhões de mortos, será uma vitória maravilhosa para a vida dos inocentes.
Ainda que nós brasileiros estejamos tão longe dos Estados Unidos, nossa oração pelos juízes americanos, atualmente sob enorme pressão da poderos$a indústria do ab0rto, é muito útil.

__________________________

DESERTO ESPIRITUAL ONDE MORRE O AMOR VERDADEIRO

O filósofo e professor universitário argentino Alberto Caturelli (1927-2016) comentou em um escrito de 2006: “Na prática, a ausência do amor cristão permite o assassinato de milhões de crianças não nascidas e a recusa total de toda norma natural e positiva.”
Depois traz o conceito de “deserto espiritual” para todas as situações da vida (social, política, econômica) onde não há Deus como luz.
Seu escrito, com o propósito de comentar a encíclica do papa (hoje emérito) Bento XVI – Deus Caritas Est – nos faz refletir sobre o desvirtuamento do amor verdadeiro devido à secularização do mundo.
Com isto, o amor que deveria ter como fonte o próprio Deus, perde sua virtude tornando-se apenas um ato de busca de prazer e bem estar voltado para o “eu” e não o próximo, base dos movimentos abortistas. Tem-se assim um deserto espiritual que conduz à morte.

__________________________

BOAS NOTÍCIAS DO MUNDO PRÓVIDA

Derbyshire / Inglaterra – Em outubro do ano passado veio ao mundo o pequeno Finley, filho de Jess e Cameron Lyman. Nasceu com 7 semanas de antecedência e, logo após o parto, a mãe percebeu que seu filho não chorava. Os médicos trabalharam por 5 minutos até que o bebê começou a respirar. Após a alta, chegando em casa o menino começou a passar mal novamente, sendo que retornaram com urgência para o hospital, onde os médicos atenderam por 11 minutos o menino que apresentou uma parada cardíaca. Oito dias depois o menino já se recuperara a ponto de ir para casa em definitivo. Seus pais veem como um milagre, mas também entendemos que, quando há médicos próvida, tudo fica se torna mais possível.
Inglaterra – Uma mãe de 32 anos disse a uma reportagem do jornal The Sun que, após saber que estava grávida do quarto filho, sofreu pressão do marido para abortá-lo pois não teriam condições financeiras e mentais para mais um filho. No entanto, a mãe recusou, pois afirmou “eu me sinto como quando estava grávida dos meus outros filhos – um vínculo imediato…”, optando assim por manter a gravidez contra a vontade descabida do marido, pai do bebê. Isto vem de encontro a um texto que publicamos há alguns dias sobre a responsabilidade dos homens na decisão sobre o aborto.
Itália – Uma mulher de 74 anos, de Florença, afirmou que queria ir para a Suíça para fazer a eutanásia. Ela sofre de tetraplegia pós-operatória desde 2018, estando confinada ao leito, sendo seus cuidadores o marido e um assistente. O pároco de uma igreja da cidade, pe. Massimo Ruggiani, decidiu falar com o Cardeal Zuppi a respeito. Este fez uma ligação surpresa para Anna. Disse: “Quero te ver. Estou rezando por você. Não posso ir agora a Florença, mas irei em breve.” Anna afirmou que ficou comovida, pois não imaginou que um Cardeal tivesse interesse pelos doentes e acamados. Isto a fez desistir da eutanásia.

__________________________

PLANNED PARENTHOOD PROCESSADA POR ASSASSINAR BEBÊ DE SEIS MESES

A Planned Parenthood está mais uma vez sendo processada por negligência médica. O correto seria dizer: por homicídio. O caso ocorreu em 10 de fevereiro de 2020, quando a jovem Christin Lafo e seu parceiro procuraram uma clínica da organização em Connecticut, após o resultado positivo num teste caseiro de gravidez.

Segundo os autos do processo, Christin foi atendida não por um médico, mas pelo enfermeiro Gannon Ward. O enfermeiro fez uma ultrassonografia na paciente e datou a gravidez em seis semanas e três dias. Afirmando que nenhum feto era ainda visível, prescreveu à paciente uma rotina de pílulas abortivas para interromper o que ele diagnosticou como uma “gravidez inviável”. A moça seguiu as recomendações e, dois dias depois, deu à luz a um filho natimorto. O menino, Kyle Shawn Brady, nasceu com pouco mais de seis meses de idade. A partir de 21 semanas de vida, os bebês são capazes de sobreviver a um nascimento prematuro, desde que recebam os devidos cuidados médicos. Não foi o caso de Kyle, morto já no ventre materno.

Para além da tragédia com a criança, é altamente arriscado administrar abortivos numa gravidez avançada. A Planned Parenthood se comprometeu em ajudar uma gestante, negligenciou exames médicos básicos dela, o enfermeiro que a atendeu fez diagnósticos que não lhe competiam fazer, foi mentor do assassinato de um menino de seis meses de idade e colocou em risco grave a vida da jovem mãe. Tal atitude criminosa não é um caso isolado, e demonstra o quanto a organização coloca os lucros com assassinato de bebês acima de qualquer preocupação com a saúde das pacientes. Ao contrário do que a Planned Parenthood prega, ser a favor do aborto não é ser a favor das mulheres!

__________________________

COMISSÃO DA ONU QUER PROMOVER ABORTO E SEXUALIZAÇÃO DE CRIANÇAS

A Comissão Anual das Nações Unidas sobre o Status da Mulher (CSW), se reúne em março de 2022 para trabalhar as diretrizes que serão estabelecidas para que os países membros possam garantir políticas que visem “melhorias” na vida das mulheres. Sempre eivado de ideologias, este ano, não diferente dos anteriores, o documento apresenta novas armadilhas. O tema de 2022 é Mudanças Climáticas, Redução de Desastres Ambientais: Igualdade de Gênero no Centro de Soluções.
Entre os absurdos apresentados no rascunho, observam-se os seguintes pontos: “Tomar medidas concretas […], garantindo o acesso universal a saúde e direitos sexuais e reprodutivos” (ponto 15, item p), bem como o que segue: “A Comissão reconhece que a desigualdade de gênero aliada ao clima e as crises e desastres ambientais são os maiores desafios do desenvolvimento sustentável do nosso tempo” (item 5). Garantir Direitos Sexuais e Reprodutivos, significa que todas as mulheres devem ter acesso aos meios de controlar o número de filhos ou se “autodeterminar”, inclusive através do aborto (Fundo de População das Nações Unidas, Direitos Reprodutivos no Brasil, pg.20). Ademais, considera-se claramente que os desastres naturais, seriam causados pela falta de controle de nascimentos, o qual por sua vez, é consequência da ausência de políticas que garantiriam às mulheres, recorrer a todos os meios de controle da fecundidade.
Diante disso, a plataforma Citizengo está recolhendo assinaturas que serão enviadas à delegação brasileira na ONU para alertar a mesma acerca das armadilhas que estão veladas no documento que obrigará os signatários a aderir às políticas ali definidas. Segue abaixo o link para assinatura! É importante lembrar que desde as conferências do Cairo (1994) e Pequim (1995), a ONU, depois de anos de aparelhamento, vem adotando políticas que contrariam a dignidade da vida humana desde a concepção de forma aberta em seus protocolos de ação que derivam dessas conferências. Os resultados das conferências impactam diretamente na vida dos países membros.

__________________________

FAMOSO CIENTISTA APOIA PESQUISAS COM TECIDOS FETAIS

O Geneticista norte-americano Francis S. Collins traz em seu currículo importantes conquistas. Foi o líder da equipe que decifrou o Genoma Humano, era ateu e se converteu ao cristianismo (protestantismo). Além disso foi nomeado por Bento XVI para a Pontifícia Academia das Ciências em 2009. No entanto, às vezes percebemos que certas pessoas não estão totalmente alinhadas com os valores cristãos.
É o caso do renomado cientista, que apesar deste notável currículo, apresentou postura não apropriada quando se trata do aborto. Em 2018, então como diretor do Instituto Nacional da Saúde (NIH), ele afirmou haver “fortes evidências que os tecidos fetais podem conduzir a descobertas científicas”. Mesmo que evoque a ética como base para estas experiências, questionamos que bases éticas são estas: cristãs? Não há ética cristã no uso de fetos abortados.
Estando à frente do NIH foi responsável pela destinação de US$ 3 milhões para apoiar a extração de tecidos fetais pela Universidade de Pittsburgh segundo informa o dr. John West, do Discovery Institute, com o intuito de criar um banco de tecidos. Além do que, continua o dr. West, Collins também se recusou a condenar os abortos eugênicos de bebês com Síndrome de Down.
Desta forma questionamos a postura ética deste cientista, bem como lamentamos que tal senhor tenha sido indicado para tão importante Academia. Apesar de na nomeação para essa instituição não haver discriminação religiosa, algo tão contraditório com a postura de defesa da vida desde a concepção deveria ser condiderada.

__________________________

A COMERCIALIZAÇÃO DA MORTE DE INOCENTES INDEFESOS

Após o ativismo judicial entrar em cena nos USA em 1973, aprovando a legalização do 4ss4ss1n4t0 de crianças, a famigerada Roe x Wade começou a legalização e a ajuda do Estado às “CLÍNICAS DE ABORTO”. Uma tragédia anunciada. Mas o crime começou antes, em 1969, segundo o CDC em CDCs Abortion Surveillance System FAQs.

Segundo a diretora de uma dessas clínicas, a Hope Medical Group for Women, situada em Shreveport, Louisiana (sul dos EUA), disse a uma reportagem da BBC em 2018, mostrando todos os processos e passos de uma mulher que procuram a clínica para dar fim a vida de crianças inocente, havia 30 mulheres, segundo os integrantes da clínica era um dia comum. Mas o dia mais intenso nessa empreitada do mau era aos Sábados.

De 1973 até 2018 essas clínicas, a mando do mau, tiveram avanços significativos. Mas em 2018, quando Trump entrou na presidência, ele retirou muito dos recursos federais, tendo como resultado positivo o recrudescimento da expansão do mau, ou seja, muitas clínicas passaram a relatar dificuldades financeiras e graças a Deus fecharam as portas, como relatado pela diretora na reportagem.

Fazendo uma estimativa bem simplificada, a partir dos dados obtidos em um artigo publicado no CDC em 2016, que recebia informações de 48 regiões dos USA, com exceção apenas das regiões da California, DC, Maryland, e New Hampshire, foram relatados 623.471 4ss4ss1n4t0s. Tomando esses registros como média de 4ss4ss1n4t0s por ano, tem-se que, desde 1969 até 2021, um total de 32.420.492 crianças indefesas 4ss4ss1n4d4s por essas clínicas de aborto. Esse é o tamanho do g3n0c1d10 minimamente estimado.

Isso corresponde a aproximadamente 6 vezes o que os n4z1st4s cometeram no H0l0c4ust0 na segunda guerra mundial. Não estão nessas estimativas as clínicas clandestinas.

Dias, R.

__________________________

UM BRINDE À VIDA

Uma pequena marca de café Texana, criada em novembro do ano passado, ajuda mulheres a ouvir os batimentos de seus filhos pela primeira vez. A Seven Weeks Coffee, que recebeu este nome em alusão à idade gestacional em que o bebê atinge o tamanho de um grão de café, e também à fase em que os batimentos fetais passam a ser detectáveis, já arrecadou $2.800 dólares pra centros de cuidado com gestantes.

O fundador Anton Krecic acredita na importância de criar uma cultura que favorece a vida acima dos lucros, e sua companhia tem por missão “promover valores sagrados, oferecer um excelente café, e proteger cada coração que bate”. Para isso, defende e promove o uso do ultrassom no auxílio à mulheres em crise, para que possam escolher a vida.

A SPUC (Society for the Protection of Unborn Children) reconhece a ajuda da Seven Weeks, reportando que aproximadamente 11.000 bebês foram salvos desde o Texas Heartbeat Act, que entrou em vigor em setembro de 2021, que proíbe o aborto a partir do momento em que os batimentos do bebê possam ser identificados. Esse fato é especialmente relevante, já que, em 2020, 54.000 bebês foram abortados no Texas, sendo que 85% deles já haviam atingido a sexta semana de gestação.


Uma batalha sem fim, mas vale à pena

Recentemente houve uma vitória próvida nos EUA, quando a Suprema...

Valorizar o que importa

Eu fiz uma cirurgia no ombro que me obriga usar...

Deixe seu comentário